TREINADOR DE CACHEU CONFIRMA AUSÊNCIA NO CAMPEONATO FEMININO

Partilhar está notícia nas redes sociais.

O jovem técnico da equipa feminina de Vitória Futebol de Cacheu, Luís David Balincante Rodrigues (vulgo Paparolas), confirmou na noite desta segunda-feira, 08 de Janeiro 2018, numa entrevista concedida a’O Golo GB, a ausência da sua equipa no campeonato nacional desta época desportiva 2017/2018.

Nesta mesma entrevista, Paparolas, disse que a sua formação está a ser injustiçada pela Federação de Futebol da Guiné-Bissau, sendo um dos principais motivos do abandono da sua equipa ao campeonato nacional de futebol feminino guineense.

“A Federação de Futebol da Guiné-Bissau não soube resolver o nosso problema com a equipa feminina do Sport Bissau e Benfica sobre uma jogadora que assinou um contrato connosco e cumprimos com as suas exigências, onde pagamos a sua escola, e a mesma atleta de nome ‘Aítcha’ voltou a assinar o outro contrato com o Benfica. Temos a sua licença connosco e o Benfica também tem outra licença. E a federação de futebol limitou-se a ouvir somente o Benfica, sem dar ouvidos a nossa equipa, acabando por tomar uma decisão unilateral a favor da equipa encarnada”, explica a razão da decisão da turma nortenha.

De acordo com Paparolas, a outra razão do abandono da prova envolve novamente as meninas de Cacheu com as águias de Bissau, lembrando a O Golo GB que o Comitê Executivo (CE) da federação de futebol, agendara na época finda um jogo com Sport Bissau e Benfica no campo de CIFAP em Bissau, onde a formação nortenha deslocou-se de Cacheu para vir jogar em Bissau, mas o encontro não se realizou, mesmo com a presença das duas equipas no local.

“O campo não tinha as redes nas balizas e o retângulo do jogo não estava alinhado para receber a partida. E o árbitro acabou por dizer que o campo não tinha condições para a realização desta partida de futebol, acabamos por regressar a Cacheu sem jogar, mas de repente a federação de futebol voltou a agendar novamente este encontro para ser disputado em Bissau. Todos sabemos que se a federação agendar os jogos, se as equipas não cumprirem com as exigências como aconteceu com o Benfica, deve perder os três pontos”, nota Luís David Balincante Rodrigues.

Este técnico disse ainda que aceitaram a remarcação do jogo com o Benfica, mas a direção da sua equipa exigiu à federação de futebol para assumir as despesas do jogo, assim como reembolsar os gastos do primeiro agendamento do jogo, mas, no entanto, a entidade que rege o desporto-rei guineense, não cumpriu com as exigências de Cacheu.

“E acabamos por não comparecer neste jogo remarcado pela federação de futebol, onde a federação acabou por atribuir os três pontos ao Sport Bissau e Benfica, por isso, decidimos nos retirar do campeonato nacional pela culpa da federação de futebol. Sétimos que somos a parte mais fraco e estamos a ser injustiçados e prejudicados pela Federação de Futebol da Guiné-Bissau, simplesmente, decidimos abandonar o campeonato”, justifica.

Por: Idjé Da Costa