BULA APLICA CHAPA TRÊS AO FLAMENGO DE PEFINE

Partilhar está notícia nas redes sociais.

O “Nuno Tristão” Futebol Clube de Bula aplicou chapa três ao recém-promovido ao maior escalão do desporto-rei guineense, o Flamengo de Pefine, numa partida disputada hoje, 21 de janeiro 2018, no Estádio Lino Correia.

O futebolista sensacional do encontro, Braima Djambam bisou na partida, marcando aos 31 e 52 minutos.

Por sua vez, o goleador desta formação nortenha e igualmente melhor marcador da presente temporada da ‘Guines-Liga’, Morley Camará (Pauleta) ampliou o marcador, através de penalti aos 73 minutos e, mais tarde, perdeu outro penalti, onde vacilou e desperdiçou a chance de fazer 4-0 a favor de “Nuno Tristão Futebol Clube de Bula”.

Inconformado com o resultado, o Flamengo de Pefine marcou também de penalti aos 84 por intermédio de Albertinho, batendo guarda-redes Una de Bula e reduziu o marcador com tento de honra.

No final do jogo [3-1], o técnico de Bula Idelfrides Correia Landim(Gelo) dedicou o triunfo diante dos flamengos ao adjunto selecionador nacional de futebol, Mister Romão dos Santos que se encontra em tratamento médico.

Idelfrides assegura que os seus pupilos vão trabalhar para alcançar o mesmo resultado na próxima jornada no Campo ‘Ansumane Keita’, numa difícil receção de Sport Bissau e Benfica.

Técnico do Flamengo de Pefine, Mamudu Indjai (Effenberg) disse que a sua equipa realizou a pior partida desta temporada, sustentando que tentaram fazer todas as alterações possíveis, mas que não surtiram efeito, dando parabéns ao adversário que esteve melhor durante o maior tempo do jogo.

“Hoje fizemos um jogo apático, isto é, para quem nos vê jogar habitualmente. Queria tanto vencer esta partida para dedicar a vitória ao Mister Romão dos Santos que esta a atravessar um momento difícil”, concluiu o jovem técnico.

Saliente-se que o jogo que encerrou a jornada seis da ‘Guines-Liga’ contou com uma razoável assistência do público e marcado com boa arbitragem do jovem árbitro Diego Maria da Silva, que assinalou três grandes penalidades, justos aos olhos de analistas desportivos presentes no mítico Estádio Lino Correia.

In O Democrata GB