“EU PENSAVA ABANDONAR O FUTEBOL” – ISSA SEIDE

Partilhar está notícia nas redes sociais.

O futebolista guineense, Issa Seide, o jovem que marcara o golo que deu o único título de campeão nacional ao Nuno Tristão Futebol Clube de Bula na época desportiva (2013/2014), revelou que ‘pensava abandonar a sua carreira de futebolista’, logo no jogo da sua estreia com a camisola da equipa principal de Bula.

O médio guineense, atualmente da formação lusa, Boavista (equipa ‘B’, é formado pelo clube nortenho Nuno Tristão Futebol Clube de Bula, onde foi campeão da “Guines-Liga”.

“Porque logo na minha estreia com a camisola da equipa principal de Bula, no campeonato nacional da primeira divisão, cometi uma grande penalidade frente ao Futebol Clube de Cuntum, lance este que acabou por dar num empate nesta partida”, recorda.

“Após o jogo, recebi muitas críticas e contestações por parte dos adeptos de Bula, eles reclamavam que o Mister Romão dos Santos trouxe um miúdo irresponsável, proveniente de tapadinha. Na altura, com tantas críticas nos bastidores da Vila de Bula, eu pensava imediatamente colocar um ponto final na minha carreira enquanto um jogar de futebol”, conta.

Os pais de Issa e o próprio técnico de Bula na época, Romão dos Santos foram decisivos para que o jovem futebolista prossiga com a sua carreira futebolística, porque, Issa estava muito determinado para colocar fim na carreira.

O jovem futebolista contou também com apoios de pessoas singulares que estiveram ao seu lado naquele momento difícil, encorajando-o bastante para que continuasse a praticar o que mais gosta, para não virar as costas à luta.

“Na verdade, todos foram determinantes na continuidade da minha carreira futebolística”, reconhece Issa Seide. Para de seguida, considerar a sua estreia frente a Futebol Clube de Cuntum, como sendo “o pior momento na sua carreira de futebolista, até agora”.

“A partir deste erro, tornei-me num jogador mais maduro e responsável, no jogo seguinte frente ao Sporting Clube de Guiné-Bissau, joguei 90 minutos na partida, onde cortei dois lances que podiam dar em golo, ambos em cima da nossa baliza. E fiz ainda passe certeiro que até deu em golo para nossa equipa. Confesso que a partir dai me tornei num menino mais querido da equipa, fato que me faz sentir mais aliviado e confiante, após as críticas. E ganhei a titularidade na equipa nortenha”, explica o antigo jogador do Nuno Tristão Futebol Clube de Bula.

Issa Seide só representou a formação de Bula, enquanto esteve na Guiné-Bissau, segundo ele tinha várias ofertas de outros clubes nacionais, mas não queria trocar a camisola de Bula para outro clube nacional. Seide tem actualmente um vínculo contratual com Boavista da Primeira Liga Portuguesa, valido por três épocas.

© Idjé Da Costa

Cortesia, Rádio Sol Mansi