GUINÉ-BISSAU JÁ DISPÕE DE CONDIÇÕES PARA A PRÁTICA DE BOXE

Partilhar está notícia nas redes sociais.

O país já dispõe de condições necessárias para uma boa prática da modalidade desportiva de Boxe. A Federação de Boxe da Guiné-Bissau recebeu nesta semana um lote de materiais adquiridos, graças a uma linha de crédito conseguido com apoio de amigos desta federação residentes na cidade do Porto-Portugal.

O presidente da Federação de Boxe da Guiné-Bissau, Mama Saliu Sanhá, acredita que com os materiais recebidos, estão criadas todas as condições para a formação dos atletas nacionais, sobretudo as crianças. Acrescenta que agora as academias de pugilismo guineense dispõem de condições iguais a das outras academias de outros países do mundo.

Todos os materiais foram encomendados juntos ao fabricante, onde se pode destacar as Manoplas; Tapetes; Luvas; Sacos de boxe; Bolas de boxe; Cordas; Mascotes; Ligaduras; Bicicletas estáticas e a Bola medicinal.

_DSC0816

Mama Saliu Sanhá reiterou ainda que com o lote de materiais e com a equipa que compõe a Federação de Boxe da Guiné-Bissau, a modalidade de boxe já arrancou na Guiné-Bissau, enfatizando a parceria que a sua instituição quer estabelecer com as Forças Armadas Revolucionárias do Povo (FARP).

Num explicação detalhada Saliu Sanhá justifica que na classe castrense é dos setores onde saem mais atletas, sobretudo para o desporto de combate. Neste particular deu exemplo do tricampeão africano na modalidade de luta livre, Augusto Midana que, segundo disse, saiu das FARP, concretamente, do Batalhão de Infantaria de Comandos.

Mama Saliu Sanhá disse que decidiu estabelecer parceria com as forças armadas, porque o setor de boxe que lidera pretende obter atletas com alta performance, sendo uma classe com disciplina e rigor, facilmente conseguirão um atleta de elite.

_DSC0790

As crianças de 7 a 14 anos que receberão a formação nas academias da Federação de Boxe da Guiné-Bissau, não pagarão nada para o efeito, tendo em conta que a instituição que rege o boxe nacional pretende formar homens e mulheres como atletas e como pessoas do bem e capazes de representar a Guiné-Bissau condignamente.

O lote de materiais de pugilismo nacional está orçado em 60 mil euros- cerca quarenta milhões de francos Cfa.

Presente no ato simbólico de apresentação dos materiais da Federação de Boxe, o Tenente Coronel de Infantaria de Comandos, Carlitos Infulna Buaiga Cá, agradeceu o gesto da federação desta modalidade de desporto individual em convidar a sua instituição para tomar parte na cerimónia, acrescentando que qualquer país do mundo para se desenvolver no desporto conta sempre com a integração dos militares.
Cá assegurou que a federação de boxe dispõe de um parceiro muito forte e lembra que as Forças Armadas Revolucionárias do Povo, no âmbito das suas participações nessa modalidade, já trouxeram várias medalhas para o país através dos seus atletas, sobretudo os afetos à federação de luta livre.

De acordo com os responsáveis da Federação de Boxe da Guiné-Bissau chegará brevemente ao país uma equipa de dois técnicos cubanos com objetivo de ajudar na formação dos atletas, assim como na consolidação de conhecimentos adquiridos pelos técnicos nacionais, que já dispõem de um nível aceitável ao nível dos padrões internacionais. O grande sonho do ex-pugilista guineense é que no futuro os técnicos guineenses assumam o destino do boxe nacional.

Por: Sene Camará